segunda-feira, 9 de dezembro de 2013

MASTURBAÇÃO FEMININA

Por: José Luiz do Prado. 
Psicanalista clínico e especialista em sexualidade humana.

Os primeiros registros sobre masturbação, datam de aproximadamente 10 mil anos antes de Cristo. Observada  sob as mais diversas óticas, em cada época e em cada região, foi incentivada em alguns lugares e proibida e perseguida em outros. Mas esta prática tão antiga ainda é, nos dias atuais, considerada um tabu. Para os homens nem tanto. Falar sobre masturbação em rodas masculinas ocorre com certa naturalidade. Mas para as mulheres, de forma geral, ainda causa certos constrangimentos.

 A liberdade sexual, através da história quase sempre beneficiou e exaltou o prazer masculino. Apesar dos grandes avanços e conquistas, a mulher ainda convive com rasgos de repressão sobre o direito de atuar sobre o próprio corpo e desejo.

Já tive em consultório dezenas de mulheres que sofrem com dificuldade de tocar-se.  A auto-erotização foi palavra riscada do dicionário, pela força repressora dos tabus e preconceitos que lhes foram impostos desde criança. A mulher aprende a dissociar sexo de prazer. Sexo é para reprodução. Masturbação é a busca do prazer sem reproduzir-se. A mensagem subliminar é que a mulher foi feita para reproduzir e não para ter prazer.

Atualmente, os especialistas são unânimes em afirmar que a masturbação feminina traz grandes benefícios para a saúde sexual da mulher. Tocar-se é uma forma de conhecer seu próprio corpo, permitir-se saber onde estão os pontos erógenos mais sensíveis. É um preparo da natureza para que ela possa desfrutar da vida sexual adulta com mais prazer e alegria.

O desejo pela auto-erotização pode se manifestar cedo, tanto no homem como na mulher. Em geral, na adolescência a maioria dos homens já experimentou tocar-se. Nas mulheres, esta manifestação pode ocorrer mais tarde.  A atividade não é tão automática como para alguns homens e meninos. As mulheres se sentem diferente dos homens. Os hormônios flutuantes nas mulheres tendem a não fazer com que o desejo seja tão constante.

A descoberta da masturbação, para algumas mulheres, pode não acontecer na adolescência e ocorrer bem mais tarde. Muitas passam toda uma vida sem experimentar. Para as que desejam, ou até mesmo tocam-se, mas não conseguem masturbar-se por qualquer motivo, deixo algumas dicas que poderão ajudar no processo. Importante ressaltar que estas orientações são baseadas em depoimentos de consultório e acompanhamentos de alguns estudos sobre a masturbação feminina. Não há pretensão de criar um roteiro definitivo. Até porque cada mulher é única. Mas não deixa de ser um ponto de partida.

Continue Lendo: Sexualidade 

Nenhum comentário:

Popular Posts

Seguidores