terça-feira, 4 de março de 2014

Crianças com TRANSTORNO DE CONDUTA

Por 
Quem nunca na infância fez algo que hoje julga cruel? De certa forma isso é natural, afinal de contas com caráter em formação e com tamanha curiosidade característica da pouca idade muitas coisas podem acontecer até mesmo pra definirmos que aquilo não é bom. Mas existem fatos que chamam atenção por tamanha crueldade mesmo feita por uma inofensiva criança. 

Na Inglaterra uma criança de apenas quatro anos, achando que o seu cachorrinho estava muito sujo, jogou o bicho dentro do vaso sanitário e depois deu descarga. Por sorte a mãe do garoto viu a ação do filho e retirou o cachorro ainda com vida de dentro do vaso.

Neste caso, talvez a criança não tivesse noção de que o bichinho poderia morrer por causa da ação que ele teve. Segundo a Associação Americana de Psiquiatria, nenhum jovem menor de 18 anos pode ser considerado psicopata, porque não tem domínio sobre suas ações. 
Mas e quando as ações são repetitivas e associadas a um comportamento agressivo, mentiras e roubos? Nesse caso o que pode estar acontecendo é o chamado transtorno de conduta, um padrão persistente que viola as regras sociais básicas. Segundo alguns especialistas esse comportamento pode caminhar para um transtorno de personalidade antissocial ou a psicopatia.
No entanto isso não é motivo para sair por ai condenando as atitudes impensadas das crianças a as taxando como pequenos monstros.
Um dado da Associação Brasileira de Psiquiatria mostra que 3,4% das crianças possuem algum tipo de transtorno de conduta, o que é bem difícil de ser diagnosticado uma vez que a pouca idade pode levar qualquer criança a cometer algo estranho para um adulto.

E se a história de garoto e do cachorro causou espanto em muita gente, uma garotinha inglesa chamada Mary Bell, de apenas 2 anos,  parou uma pequena cidade do Reino Unido. 
Leia mais: EN(CENA)

Um comentário:

leonardo afonso disse...

Transtorno tem por característica um comportamento que exprime contrariedade, decepção, marcadas por atitudes que revelam desarranjo ou desordem neurológica (definição básica). eu entendo que seja apenas uma transcrição de uma postagem já feita, porém nesses casos a desordem (que se mostra mais fundamentada por uma perspectiva social) é de uma lógica racional, o garoto queria lavar o gato e colocou no vaso, e a menina do caso citado, por mais incômodo que nos pareça, é apenas uma questão de consequência de ambiente, admito que peco por não saber exatamente qual a fundamentação teórica deste transtorno de conduta porém nos casos citados me parece mais uma necessidade de nomenclatura de um fenômeno desconfortável do que uma avaliação científica de um transtorno. e por favor uma réplica ...rsrsrs

Popular Posts

Seguidores