sábado, 29 de março de 2014

“O lado positivo de Fabrício” - Vídeo conta vida de rapaz com HIV e alerta para prevenção e testagem.

Fabrício Stocker, 21 anos, é estudante em Cascavel, Oeste do Paraná e no ano passado teve que lidar com um novo desafio em sua vida. Após doar sangue, ele descobriu que era portador do vírus HIV. Fabrício resolveu não se esconder e lutar para que as pessoas se cuidem, para que deixem de lado o sexo sem proteção e se testem para o HIV. O paranaense tem participado de campanhas do Ministério da Saúde contra a epidemia e uma amiga de infância transformou seu exemplo de vida em um documentário que já virou hit na internet. 
“O lado positivo de Fabrício” é um vídeo de menos de 20 minutos que narra a atitude positiva de Fabrício ao descobrir que era soropositivo. A produção foi idealizada pela aluna de Publicidade e Propaganda da Faculdade Assis Gurgacz, Larissa Abreu, que estudou na mesma escola de Fabrício. Com dados educativos sobre o HIV e a AIDS, o vídeo traz o relato inédito de Fabrício, e alerta para a prevenção e a necessidade da testagem por parte dos jovens. “O Fabrício foi a nossa motivação para o vídeo”, contou Larissa para a Lado A. Ela falou ainda que todos da equipe fizeram o teste. O documentário foi lançado na última segunda-feira em um seminário de Comunicação na faculdade onde Larissa estuda e em um dia ultrapassou mais de 1500 acessos na internet, onde foi divulgado por amigos via Facebook. No evento, a Secretaria Municipal da Saúde realizou mais de 200 testes rápidos de HIV, prova que o vídeo de fato desperta sobre a importância do teste e de que o exemplo do rapaz atrai o interesse dos jovens.
A qualidade do trabalho chamou a atenção do Ministério da Saúde que quer usar o material como referência em ações de prevenção. O documentário do interior do Paraná já ganha menções por toda a internet e em breve disputará prêmios em festivais importantes. O vídeo começa com Fabrício mostrando fotos suas da infância e em seguida cita dados da AIDS no Brasil. O vídeo ainda mostra profissionais da saúde falando sobre a testagem na cidade de Cascavel, sobre o preconceito e o tratamento. Mostra ainda amigas de Fabrício contando como ele falou para elas que tinha o HIV. O vídeo segue mostrando como esse menino lida com uma doença que já matou milhões de pessoas pelo mundo e fala sobre seus medos e a coragem de dar voz e rosto as milhares de pessoas que convivem com o vírus no país.
Assista o documentário, tome coragem e faça o teste do HIV. Seja qual for o resultado, saiba que ele não define quem você é, ou as suas perspectivas e sonhos. Quanto mais precoce se souber o resultado, mais fácil será administrar o tratamento. A AIDS não tem cura, mas o preconceito sim.
Assista o vídeo aqui: Vimeo 

Nenhum comentário:

Popular Posts

Seguidores