quarta-feira, 13 de novembro de 2013

TERAPIA COMPORTAMENTAL (TC)

Terapia Comportamental (TC) é o nome dado à abordagem em psicoterapia que se fundamenta no Behaviorismo Radical de B. F. Skinner. Ela se baseia em princípios sobre o comportamento, definidos a partir de conhecimentos teóricos e práticos, preocupando-se ainda com a comprovação científica de seus procedimentos. A prática da terapia comportamental teve início na década de 50, como uma resposta às indignações populares contra a corrente psicanalítica. Na década de 70, os métodos de tratamento tornaram-se mais sofisticados, aperfeiçoou-se a metodologia e estabeleceram-se procedimentos para a avaliação dos resultados clínicos. Atualmente, a psicoterapia comportamental é utilizada para tratamento de todos os tipos de transtornos mentaislistados nos manuais psiquiátricos, e é amplamente indicada pelos médicos.

DEFINIÇÃO:
Psicoterapia na análise do comportamento é um processo privilegiado de crescimento humano que envolve duas pessoas (o terapeuta e o cliente). Juntos eles buscam identificar, explorar e analisar ações, pensamentos e todas as emoções que possam estar trazendo ao cliente problemas ou transtornos para sua vida e/ou para a vida das pessoas com quem ele se relaciona. Em última instância, a psicoterapia nos dá um espaço, um tempo, uma privacidade e uma oportunidade para ouvirmos nossos próprios pensamentos, prestarmos atenção em nossos sentimentos, olharmos o nosso ambiente, revermos nossa visão de mundo, e questionarmos a importância de tudo isso em nossa vida para nos relacionarmos melhor com esse mundo, a partir de um novo jeito de ser.

O QUE É TRATADO?
A análise do comportamento entende o comportamento como o produto de uma relação entre o sujeito e o seu ambiente. Ao contrário do que muitos pensam, a psicoterapia comportamental não trata apenas os sintomas observáveis (os comportamentos públicos); os sentimentos e pensamentos também são tratados, pois são produtos daquela relação. Portanto, o terapeuta comportamental investiga vários aspectos do comportamento (motores, afetivos, cognitivos) e busca estabelecer relações deste comportamento com as condições físicas e sociais em que estes ocorrem.

COMO É FEITO O TRATAMENTO?
O processo terapêutico consiste numa análise funcional (em função de que) do comportamento do cliente. Normalmente o cliente “busca alguém que o ‘cure', isto é, sente e percebe em sua vida que algo está errado, e quer mudar. No entanto, o analista do comportamento sabe que o comportamento que o indivíduo emite foi selecionado pelas conseqüências, tem uma função dentro do seu repertório, mesmo quando aparentemente é inadequado.”... “Portanto, a primeira consideração que precisa ser feita é que o comportamento do cliente tem uma função. Cabe ao terapeuta descobrir porque (em que contingências) este comportamento se instalou e como ele se mantém. Esta descoberta se faz pela análise funcional que, em clínica, envolve pelo menos 3 momentos da vida do cliente: sua história passada, seu comportamento atual e sua relação com o terapeuta”. (Delitti, 1997) .
No processo terapêutico, as indagações do terapeuta auxiliam o indivíduo a estabelecer relações funcionais entre seu modo de agir e sentir e as circunstâncias antecedentes e consequentes que controlam seu comportamento. Nesse processo, o terapeuta passa a representar o ambiente verbal que fornece as contingências necessárias à auto-observação do cliente.

O terapeuta comportamental pode, ainda, contar com o auxílio de um conjunto de técnicas de modificação de comportamento, em casos necessários, cuja eficácia já foi clinicamente comprovada e auxiliam o cliente no seu restabelecimento psicossocial, quando sua interação social foi seriamente comprometida em função de transtornos específicos.

Adaptado do texto da Autora Nione Torres - IACEP

Nenhum comentário:

Popular Posts

Seguidores