quinta-feira, 9 de junho de 2011

Assédio Moral nas Organizações de Trabalho

Atualmente estou cursando Pós Graduação em Gestão em Saúde do Trabalhador e Seguarança do Trabalho pelo Instituto Cuiabano de Ensino - ICE e um dos Temas mencionados em nossas primeiras aulas foi o Assédio Moral nas Organizações de Trabalho.

O assédio moral é caracterizado por atitudes e condutas abusivas de chefias em relação aos subordinados, tem transformado o ambiente de trabalho num lugar de sofrimento e tortura psicológica. De forma sutil é manifestado por meio de apelidos, piadinhas, ironias e insinuações maldosas – ou explícita, marcadas por ameaças de demissão, ofensas e constrangimentos públicos, essa violência frequente e repetitiva, está cada vez mais presente na rotina de milhões de trabalhadores. Na verdade, esse chamado “psicoterrorismo” tem como objetivo desestabilizar emocionalmente a vítima visando a sua demissão. Essa violência está disseminada em todas as categorias e não faz distinção entre setor público ou privado. O que se verifica é que essa violência é mais acentuada nas áreas de comunicação (envolvendo educação), saúde, mercado financeiro (principalmente bancos).

SITUAÇÕES QUE CARACTERIZAM A VIOLÊNCIA PSICOLÓGICA NO TRABALHO:
1.Ter o trabalho desqualificado na frente dos colegas .
2.Virar alvo de piadas por causa do modo de vestir ou falar .
3. Ouvir frases do tipo "lugar de doente é no hospital".Aqui é para trabalhar".
4.Ser impedido de se expressar e dar opinião .
5.Passar a executar atividades inferiores à sua capacidade .
6.Receber ordens confusas e contraditórias .
7. Ter de trabalhar fora do horário de expediente .
8. Ficar sobrecarregado de atividades e ter prazo mínimo para entregá-las.
9. Não se cumprimentado ou ser ignorado.
10. Ter o material básico para execução das tarefas retirado.
11. Ser ameaçado constantemente dedemisão .

AS POSSÍVEIS INTERVENÇÕES DO PSICÓLOGO

-Ouvir com atenção e respeito as queixas do assediado.
-Evitar o julgamento.
-Dar apoio emocional para que ele consiga se expressar .
-Investigar suas relações no ambiente de trabalho .
-Identificar como se exercem as relações de poder .
-Encontrar mecanismos que possam fortalecer a auto -estima do assediado .
-Ensinar estratégias que ajudem a vítima a enfrentar o assediador .
-Evitar que a vítima se isole do grupo e até mesmo da família .
-Jamais forçar uma conduta prematura como , por exemplo , convencer a vítima a entrar imediatamente na justiça .
-Tentar mediar a situação , conversando com o superior hierárquico , mas com consentimento prévio do assediado .

Fonte: Revista Diálogos: Psicologia Ciência e Profissão. Ano 4 – número 5. Dez/2007

Um comentário:

Regina disse...

olá Ismael! Conheci seu blog pelo Psikke!
Sou psicóloga e também possuo um blog
www.psicologaregina.blogspot.com

abraços

Popular Posts

Seguidores